como imigrar para o canadá Archives | Canada Immigration Service | E-Visa Immigration

Dicas Canadá
Cachorro, gato, passarinho, tartaruga – eles também fazem parte do seu #PlanoCanadá! Confira aqui depoimento de quem trouxe o melhor amigo do Brasil e algumas dicas e procedimentos necessários para trazer o seu animal de estimação para viver junto com você a experiência no Canadá.


Passo a Passo: Regras e procedimentos necessários.


Seja qual for o seu pet, há um caminho para trazê-lo para o Canadá. Contudo, os procedimentos e regulamentações dependem de fatores como espécie, raça, tamanho, idade, entre outros. Aqui apresentaremos as regras gerais para o embarque de animais de estimação, mas você pode checar regras específicas para cada espécie no site oficial do governo canadense.

O primeiro passo é ter certeza que você tem em mãos a documentação necessária para a viagem de seu animal de estimação, e que todos os documentos tenham sido emitidos por um médico veterinário registrado no Conselho Regional de Medicina Veterinária. Além disso, para que um bichinho de estimação possa fazer uma viagem internacional, a apresentação do Certificado Zoosanitário Internacional (CZI) é obrigatória – para obtê-lo, você deve agendar um horário com um médico veterinário do Ministério da Agricultura em um dos consultórios localizados nos aeroportos internacionais. 

Você também precisará apresentar a confirmação da vacina antirrábica. Esse documento, além de ter sido emitido por um profissional veterinário devidamente registrado, deve estar em inglês ou francês, e com informações que identificam o animal em questão, como raça, idade, cor, sexo e peso.

Atenção: A vacina deve ter sido aplicada com mais de 30 dias do embarque e sua validade é de um ano.


Meu pet vai junto comigo?

Pet no aviao

Outra decisão muito importante a ser tomada é a data de embarque do seu pet. Ele irá no mesmo vôo que você, ou prefere que ele venha algum tempo depois?

Se escolher a primeira opção, há algumas coisas que você deve manter em mente: Existe um limite máximo de carga viva permitida por vôo (varia, mas normalmente, são 2 por vôo), por isso, para trazer o seu animal de estimação para o Canadá, você precisa fazer a reserva com antecedência na companhia aérea. Cada uma delas possui suas próprias regras específicas para o embarque de animais, mas no geral, essas normas são parecidas:

Para viajar na cabine, o pet deve ficar dentro da caixa de transporte o tempo todo, que ficará embaixo da cadeira do passageiro da frente. Para que seu pet possa embarcar junto com você na cabine, o peso do animal somado com o peso da caixa de transporte não podem ultrapassar 10 kg. 

Caso ultrapasse esse peso, o animal será levado no transporte de carga. Mas não se preocupe! Seu amigo estará bem confortável – os compartimentos de carga modernos são pressurizados e possuem controle de temperatura.

Se decidir trazer o seu animalzinho em uma data diferente, recomendamos a contratação de uma agência de viagens especializada em animais de estimação, assim, seu pet não estará sozinho e será bem cuidado o tempo todo.


Como é feito o transporte?


A caixa de transporte deve ser fornecida pelo dono do animal, e também deve seguir algumas diretrizes: Seu tamanho deve permitir que o pet fique em pé e consiga dar uma volta completa ao redor de si mesmo. O material deve ser rígido, com um fecho de qualidade, o suficiente para proteger o animal em caso de impactos, assim como impedir a fuga deste. Além disso, o piso da caixa deve absorver ou no mínimo reter as fezes e urina, de modo que não vazem. Porém, a recomendação é que o animal não faça a ingestão de comida ou bebidas antes e durante o vôo para evitar acidentes gastrointestinais.

Atenção: A grande maioria das companhias aéreas não autorizam o transporte de cachorros de focinho curto (braquicefálicos), como pug, maltes, e pitbull. Essas raças, por conta dos problemas respiratórios, sofrem com mudanças de temperatura e podem passar mal durante a viagem.


O uso de calmantes


Muitos acreditam que devem dar algum tipo de calmante para o animal para que ele tenha um vôo tranquilo. Nada disso – essa prática inclusive pode ser prejudicial ao animal, visto que a variação de pressão da cabine durante o vôo faz com que o efeito do remédio se potencialize – o que pode causar consequências graves ao pet. Por isso, se durante o check-in o oficial desconfiar que o animal está sob o efeito de drogas, não será permitido o embarque.


Custo


Para a companhia aérea, o custo adicional para o transporte do animal é normalmente calculado de acordo com o peso do animal e da caixa de transporte e comparado ao preço cheio da passagem. 

O governo canadense também exige uma inspeção do animal – para a checagem dos documentos e vacinas. As taxas atuais estão em torno de CAD $30 para o primeiro animal e CAD $5 para cada animal adicional.


A viagem de Argos


Podemos fornecer todas as informações oficiais, mas nada como ouvir de quem passou por isso na pele, não é verdade? Nossa cliente Tais L. é a mãe de um Yorkie fofíssimo chamado Argos. Quando ela decidiu tirar o #PlanoCanadá do papel, deixar o Argos de fora não era uma opção.

Para ter certeza do caminho a seguir e juntar todas as informações necessárias, Tais contou com as mídias sociais “Pesquisei bastante em diferente grupos no Facebook – inclusive, existem grupos específicos de brasileiros donos de pet no Canadá! – e consegui juntar bastante informações sobre quais companhias aéreas aceitam doguinhos na cabine e os pré requisitos”. Lógico, a internet e as mídias sociais não levam em conta a particularidade de cada animal de estimação, por isso, Tais também recorreu à veterinária do Argos, que para facilitar, já tinha experiência e estava acostumada com o processo de levar pets para o exterior.

Pode parecer complicado demais, mas Tais garante que é um processo bastante tranquilo. Mesmo a microchipagem, uma prática bastante comum na América do Norte, em que um chip subcutâneo é inserido no animal como forma de identificação, caso ele se perca ou fuja, não é obrigatória para viajar com o seu pet. Além disso, a maioria dos pets são isentos do período de quarentena. 

Os únicos preparativos que você deve ter antes de embarcar com o seu animal de estimação são: documento provando que as vacinas estão em dia, com um laudo datado do veterinário, e esse laudo deve ser levado no Ministério da Agricultura do aeroporto de 2 a 10 dias anteriores à data de viagem, para que o CZI seja emitido. Mas Tais dá uma dica preciosa: Eles trabalham com agendamentos, então não deixe para última hora!

O planejamento com antecedência também é essencial para garantir a passagem do seu melhor amigo. Não são todas as companhias que aceitam levar animais, e as que aceitam, possuem vagas limitadas por vôo – por isso, é bom comprar as passagens o quanto antes!



Planejamento feito, passagens e documentos em mãos, e chegou o grande dia! Dia 31 de janeiro de 2018, Argos estava pronto começar sua nova vida em Vancouver. Como o peso dele mais o peso da caixa de transporte não ultrapassava 10 kgs, ele veio na cabine, juntinho de Tais. Mas antes de embarcar, ela fez de tudo para seu filho ficar o mais confortável possível: eles passearam e correram juntos para que Argos ficasse bem cansadinho e (esperançosamente) dormisse durante a viagem. Tais também comentou que Argos ficou em jejum por algumas horas antes do vôo para evitar que ele fizesse suas necessidades no avião – e além disso, avisa que em hipótese alguma leve comida para seu animal “é proibido entrar com ração no país”.

Durante a viagem, Taís admite que Argos não ficou comportado por completo. “Ele teve que ficar dentro da caixa e no chão o tempo todo, e tinha horas que ele se agitava um pouco, acho que queria atenção. Eu conseguia distraí-lo, mas confesso que quando o avião pousou foi um alívio para nós dois”.

E a nova vida em Vancouver? Tanto Argos quando Taís adoram! “Ele já chegou adaptado! Não estranhou nada, muito pelo contrário. No Brasil ele não gostava de passear, eu ia levar e ele sentava. Aqui, caminha muito, no verão chega a andar 10km comigo! Ele mudou para melhor!”



Ela também dá algumas dicas das despesas de ter um animal de estimação no Canadá. Existe uma licença obrigatória que você deve pagar anualmente à prefeitura, que custa em torno de 45 dólares canadense.

Outra diferença em relação ao Brasil são os cuidados básicos: Aqui, produtos como vermífugo e anti pulgas não são facilmente comprados em pet shops – só um veterinário pode providenciá-los.

Além disso, um check-up anual custa em torno de 300 dólares canadenses. Você também a opção de adquirir um plano de saúde para o seu pet, mas isso fica à seu critério.



Se inspirou na história de Argos e está pronto para fazer essa jornada juntamente com seu animal de estimação? Então contate a e-Visa e garantimos a melhor estratégia de imigração para você e seu pet!
0

Dicas Canadá
A economia canadense está em crescimento, e com isso, as oportunidades de emprego no Canadá também estão aumentando. O seu sonho é trabalhar no Canadá? Então preste atenção nas diferentes formas de construir sua carreira em solo canadense e o que você precisa para tornar esse sonho realidade.
Algo que você deve manter em mente é que não há uma maneira de aplicar para uma permissão de trabalho (work permit) por si só – a solicitação deve estar atrelada a outro processo. Listamos as opções abaixo:


Sendo um estudante de um curso superior

Se você estiver em um programa superior (universidade ou college) reconhecido pelo governo canadense, nos períodos de aula é permitido trabalhar part time (20 horas por semana) e durante as férias, é possível trabalhar 40 horas por semana. Mas atenção: se você decidir “trancar” um período por conta própria, você não terá o direito de trabalhar full time!


Concluir um curso superior e já ter feito a matrícula para um segundo curso superior.

Student

O estudante tem a possibilidade permanecer no Canadá e de trabalhar full time por até 150 dias após o recebimento do documento certificando a conclusão do primeiro curso, desde que já tenha a carta de aceitação (LOA) do segundo curso que pretende fazer.


Sendo acompanhante (cônjuge) de um estudante de curso superior.

Desde que o seu parceiro/a esteja cursando uma universidade ou college, em um programa de pelo menos 8 meses, full time, em uma instituição pública ou um curso em nível degree (bacharelado ou masters) em uma escola particular, você tem o direito de aplicar para um Open Work Permit, que permite que você exerça qualquer profissão, full-time. Essa permissão de trabalho tem como validade o período de duração do curso do cônjuge.
No caso de seu parceiro precisar cursar um Pathway (preparatório de inglês acadêmico)  antes de iniciar os estudos superiores, você receberá o Work Permit, desde que tal programa aconteça na mesma universidade ou college onde o cônjuge fará o curso superior e ele possua uma CLOA (Conditional Letter of Acceptance).


Post Graduation Work Permit (PGWP)

O PGWP é uma permissão de trabalho para estudantes internacionais após a graduação em cursos de pelo menos 8 meses, full time, em uma instituição reconhecida pelo governo canadense com um DLI (Designated Learning Institution), pública ou um em nível degree (bacharelado ou masters) em uma escola particular. O período do Work Permit será concedido pelo oficial de imigração, no momento da sua aplicação para o PGWP e leva em consideração o tempo dos seus estudos no Canadá. O estudante pode fazer a aplicação em até 180 dias após o recebimento do primeiro do primeiro documento comprovando o término do curso. Esse tipo de permissão é uma ótima oportunidade para obter uma experiência de trabalho canadense na área escolhida. Se você quer saber mais sobre esse tipo de visto, pode conferir o nosso vídeo completo sobre o PGWP.


Tendo um LMIA.

handshake

O LMIA (Labour Market Impact Assessment) conta com o suporte de um empregador, ou seja, é uma oferta de trabalho (job offer) feita por uma empresa canadense. Para poder aplicar para o LMIA, o empregador deve comprovar para o Governo do Canadá que sua contratação é essencial e não está tirando o direito de nenhum nativo canadense pela vaga. Esse tipo de permissão normalmente tem a duração de 1 a 2 anos e está vinculado à empresa, posição e localidade em questão. Uma das vantagens desse programa é que uma job offer concede pontos extras no sistema de Express Entry – um dos principais métodos utilizados para imigrar para o Canadá.


Possuindo uma residência permanente.

Se você é um residente permanente do Canadá, sendo por um programa federal, provincial, ou Spouse Sponsorship, tem os mesmos direitos de um cidadão canadense (a não ser o passaporte e o voto nas eleições) – isso é, pode trabalhar full time no país.


Bridging Work Permit

Se você tem um work permit próximo do vencimento (nos próximos 4 meses) e está aguardando a resposta da sua aplicação para residência permanente, você pode pedir o Bridging Work Permit, que lhe dará o direito de continuar trabalhando full time até o veredito de sua aplicação for finalizado.


E quais documentos preciso para trabalhar no Canadá?



Seja part time ou full time, você precisa do SIN (Social Insurance Number) para poder trabalhar legalmente no Canadá. Mas sem estresse: O processo todo não deve levar mais do que 15 minutos. Basta você se dirigir até um Canada Service Centre com a sua documentação (passaporte, work e/ou study permit). Um oficial irá avaliá-los e providenciar o número na mesma hora.


Atenção:

Se você está no Canadá para um curso de Inglês, com um Visto de Turista ou eTA, NÃO é permitido trabalhar, part ou full time.

Existem outros opções de conseguir uma permissão de trabalho, como o Global Talent Stream e o Work Holiday Visa – mas são programas sazonais que nem sempre possui vagas abertas para brasileiros.

Está pronto para alavancar a sua carreira com uma experiência de trabalho canadense? Entre em contato com a e-Visa e um de nossos consultores traçará para a melhor estratégia para você!
0

Dicas Canadá

O Canadá é conhecido por ser um país aberto aos imigrantes das mais diversas nacionalidades. Afinal, não é a toa que o país está nos seus planos futuros, não é mesmo? Mas se você é daqueles que gosta de dados e números, o governo canadense preparou um extenso relatório com informações sobre os movimentos migratórios, desde 2011 com projeções até o ano de 2036! E, como nosso objetivo é sempre facilitar a sua vida, juntamos as principais informações aqui para você.

Além de ser um dos países desenvolvidos com a maior parcela de pessoas nascidas no estrangeiro – ultrapassando os Estados Unidos e o Reino Unido – desde a Confederação do Canadá em 1867, a proporção de imigrantes nunca ficou menor do que 13% e teve um crescimento constante nos últimos 30 anos. E para 2036, o cenário não será diferente – 1 em cada 4 pessoas não serão nativas do Canadá, segundo a previsão:

Projecao 2036 Populacao Canada

Além disso, vemos que as províncias de Ontário, Quebec e British Columbia serão os principais destinos dos imigrantes, em particular as suas respectivas regiões metropolitanas de Toronto, Montreal e Vancouver. No gráfico abaixo, demonstramos as proporções de imigrantes esperadas para tais províncias e metrópoles:

Imigrantes por provincia

Como já colocamos, o Canadá é um destino de imigração muito popular – tanto que desde o final da década de 90, a imigração segue com a principal fonte de crescimento do país: Entre 2000 e 2011, 65% do crescimento populacional veio da chegada de estrangeiros no país. Para a projeção de 2012 a 2036 prevê que essa proporção se mantenha na faixa de 62% e 71%.

Além de novas pessoas chegando no Canadá, parece que não há muitos motivos para sair. Entre julho de 2015 e junho de 2016, enquanto 64 mil residentes saíram do país, mais de 320 mil migraram para o Canadá.

Imigração do Canada

Inclusive, temos cada vez mais conterrâneos imigrando para o Canadá. Só na região de Metro Vancouver em 2019, 1.275 brasileiros imigraram para terras canadenses, colocando o Brasil em sexto lugar em número de imigrantes da região: 


Já falamos sobre a criação de filhos no Canadá – e parece que cada vez mais, os recém chegados têm o interesse de estabelecer uma família no país. Chamamos de “second generation” aqueles nascidos no Canadá, com pelo menos um dos pais imigrante) – e em 2036, pelo menos 1 em cada 5 pessoas seria da população second generation – o que compreende cerca de 8.1 a 8.9 milhões de pessoas!

Se juntarmos a proporção de imigrantes com a população second generation, em 2036 teríamos quase metade da população com pelo menos um laço fora do Canadá. Mesmo considerando apenas a população economicamente ativa (com idades entre 15 e 64 anos), os imigrantes e second generation ainda representariam grande parte do Canadá, como mostram os gráficos abaixo:

Projecoes Imigracao 2036

Nas cidades de Toronto (Ontário), Vancouver (British Columbia) e Calgary (Alberta), inclusive, mais da metade de suas populações seriam de imigrantes ou second generation:

Imigrantes e Second Generation Canada 2036

Abaixo, temos os dados de 2011 da proporção de imigrantes de cada província e a principal região de destino desses imigrantes.
Por exemplo, no ano de 2011, 27.5% da população de British Columbia era composta de imigrantes, e dessa proporção, 76.5% escolheram a região de Vancouver como sua nova casa.

British ColumbiaAlbertaSaskatchewanManitobaOntarioQuebecNew BrunswickNova ScotiaNewfoundland and Labrador
Quer fazer parte dessa estatística?

Seja sua província ou objetivo, o Canadá está de portas abertas para você! Se quer fazer do Canadá sua nova casa, entre em contato com a e-Visa e inicie já seu planejamento personalizado com um de nossos consultores credenciados e especialistas em vistos e imigração.

0

Imigração, Morar no Canadá, Visto para o Canadá

Muitos clientes entram em contato conosco com dúvidas referentes a trabalho, moradia, estudo, custo de vida, choque cultural. Tenho certeza que você já fez algumas dessas perguntas durante o seu planejamento para vir para o Canadá:

1. Como conseguir um emprego no Canadá?
2. Como morar no Canadá legalmente?
3. Canadá precisa de visto?
4. Como estudar no Canadá?

Reunindo todas essas perguntas, super comuns entre brasileiros, decidi fazer esse post compartilhando um pouco sobre a minha experiência de vida desde o primeiro dia em que cheguei no país. Prepara aquele cafezinho esperto pra acompanhar a sua leitura e embarque nessa aventura junto comigo 🙂


A pergunta que mais ouço é: “Por que decidiu sair do país e porquê o Canadá?”

A decisão de mudar de país é muito pessoal e o que te motiva a tomar essa decisão é ainda mais pessoal. No meu caso, após 12 anos trabalhando na área administrativa e com o desejo antigo de conhecer novos lugares do mundo, decidi que aos 29 anos seria “now or never”. Planejei com calma e com a ajuda de profissionais. Aliás, essa é a primeira dica que deixo pra vocês: sim, é muito mais barato fazer todo o processo de vistos ou educacional por conta própria, mas muitas vezes o barato sai caro. Sem contar que quando você contrata um profissional da área, você tem o respaldo dessa empresa para te auxiliar do início ao fim do processo. Contratei uma empresa de intercâmbio e fechei um programa de estudos e visto, incluindo moradia em casa de família. Passagens compradas, finalmente desembarquei em solo canadense.

Moro em Vancouver, BC, há pouco mais de 4 anos e me lembro até hoje do dia em que pisei pela primeira vez em solo canadense, uma mistura de medo, ansiedade e excitação.

Entrei no país com um visto de estudo e na época ainda era possível estudar Inglês e trabalhar 20 horas semanais durante o período de estudos. Hoje já não mais. Você precisa aplicar para um College público ou privado caso queira ter direito ao visto de trabalho atrelado ao seu de estudos. Já havia estudado Inglês no Brasil, por quase 10 anos, mas apenas morando e imerso na cultura norte americana é que pude desenvolver a pronúncia, sem contar slangs (gírias) e expressões que você só aprende quando vive no país.


Fechei um programa de estudos de 6 meses e após esse período, na verdade pouco antes do meu visto expirar, decidi continuar no país.


Antes de continuar, é importante mencionar que decisões são muito pessoais, portanto por mais que esse blog post te inspire a vivenciar as mesmas experiências que tive durante esses 4 anos, é importante você se planejar.


Resolvi então, novamente com a ajuda de um profissional da área, estender o meu visto de estudo e aplicar para um College privado. Colleges privados tem um custo mais acessível e alguns deles permitem até que você parcele o pagamento. Se você quiser mais informações a respeito da diferença entre Colleges privados e Colleges públicos, clique aqui.


Fechei o programa Co-op de 1 ano em Hospitality Management nesse College privado. Colleges privados te permitem trabalhar part-time (20 horas semanais) durante o período de estudos e full-time (40 horas semanais), após o término das aulas.


Durante esse 1 ano, trabalhei como busser, bartender e banquet server em um restaurante, consideradas entry level positions. Vale a pena ressaltar que, ao contrário do que a grande maioria imagina, a realidade pela busca por um emprego na área é outra. Formado em Administração de empresas no Brasil, precisei retroceder alguns passos para que hoje pudesse estar empregado na minha área. Mas isso eu só vou dividir com vocês mais pra frente.


Após esse 1 ano, estendi novamente o meu visto de estudo, só que dessa vez para um College público. Essa foi uma decisão tomada em conjunto com um consultor de imigração que contratei na época para avaliar o meu perfil. Sim, imigração! Imigrar para o Canadá não estava nos meus planos, mas por N razões, decidi que faria do Canadá minha segunda casa.


Fechei portanto, um curso de 2 anos em Marketing na BCIT e aí vem a única parte triste da história. Colleges públicos te dão direito ao PGWP (Post Graduation Work Permit), que funciona como se fosse um estágio remunerado no Brasil. O governo autoriza até 3 anos de permissão de trabalho full-time, após a graduação. Dessa vez eu não contratei a ajuda de um profissional e preferi economizar. Apliquei para o PGWP por conta própria e fiz completamente o que não deveria ter feito. Um dia ainda conto pra vocês em detalhe essa história.


Me foi concedida a permissão de 1 ½ ano de permissão de trabalho. Óbvio que a frustração foi grande e pensei até em retornar para o Brasil. Foi aí que um amigo me aconselhou a marcar uma consulta de imigração e foi o que fiz. Foi um divisor de águas e após essa consulta descobri que estava próximo a atingir a pontuação exigida para imigrar para o Canadá. O consultor avaliou o meu perfil e me orientou quanto às próximas etapas.


Nesse período de um ano de permissão de trabalho, recebi uma indicação para trabalhar em uma empresa canadense, e hoje trabalho na área de Marketing. Prestes a enviar a minha aplicação para o processo de imigração, hoje eu colho os frutos de muito trabalho duro e perseverança.


Para concluir, diria que você ouvirá muitos nãos e que durante o percurso terão momentos em que você pensará em desistir. Isso é super normal! Você não será o único a questionar as suas decisões. Muita gente passa pelos mesmos conflitos internos. Pode ser o choque cultural ou a saudade da família e amigos. Sonho vs realidade. Independente do motivo, foque sempre no seu objetivo final.

You can do it!

0

Imigração, Morar no Canadá

Se você quer morar no Canadá permanentemente, um dos requisitos para o processo de imigração é a nota do teste de Inglês que define o nível de proficiência na língua. Para quem já está no Canadá e pretende iniciar o processo de imigração, tanto o IELTS quanto o CELPIP são opções viáveis. Já para aqueles que estão no Brasil, o IELTS é a única opção.

Nesse blog post daremos dicas específicas para o IELTS e como subir de nível. Meio ponto ou um ponto a mais no teste pode fazer uma diferença grande quando considerada a pontuação mínima exigida para você ser elegível para um dos programas de imigração.

Parece ser fácil imaginar que se você puro e simplesmente marcar um novo teste, logo após ter recebido o resultado, alcançará a nota que precisa. Você pode, claro, ser sortudo e realmente conseguir essa tão desejada nota, mas a realidade da grande maioria das pessoas é outra. O nível de stress e a cobrança que você tem de si mesmo são tão altas que pode pôr em risco o seu objetivo. Contar com um planejamento que te guie, pode fazer uma diferença crucial.

Antes mesmo de marcar um novo teste, fique atento a essas 4 dicas que separamos para você:

  1. Take a break

Se planeje com antecedência. Não marque uma nova prova sem antes se preparar. Um erro recorrente entre os aplicantes é marcar o novo teste logo após receber o resultado do teste anterior. Não cometa esse mesmo erro! Respire, reflita e organize um tempo para estudar e se preparar para o novo teste.

  1. Pare, pense e avalie as áreas que devem ser melhoradas

O teste do IELTS é composto por 4 bands: listening, speaking, writing e reading. Se a sua dificuldade é no speaking, por exemplo, foque os seus esforços em praticar essa área em específico. Lembre-se: se você já tem 6.5 por exemplo, com um pouquinho mais de esforço você alcançará 7. Pode ser algo relacionado com responder todos os componentes no tempo determinado e se esse for o seu caso, gerenciar bem o seu tempo pode ser decisivo. Talvez melhorar o seu vocabulário. Auto avalie-se e entenda quais são as áreas em que você precisa melhorar. 

  1. Fique por dentro do assessment criteria (critério de avaliação)

O examinador que avaliar o seu teste usará um critério de avaliação detalhado. Se você estudar o assessment criteria, suas chances de sucesso serão muito maiores. Na página oficial do IELTS você pode fazer o download do critério de avaliação oficial. Esse guia é tão detalhado que você pode encontrar vídeos de candidatos em diferentes níveis de Inglês.

No speaking, por exemplo, o critério de avaliação será:

. Conversar confortavelmente sem muitas interrupções enquanto procura pelas palavras;
. Usar um gama extensa de palavras para explicar a sua ideia;
. Usar frases completas com o mínimo de erros possíveis;
. Comunicar-se com clareza e em bom tom.

  1. Faça aulas preparatórias para o IELTS

Os cursos preparatórios para o IELTS são de grande auxílio. Além de você aprimorar o nível de Inglês, ouvindo, conversando, escrevendo e lendo, os cursos preparatórios para o IELTS literalmente te preparam para o teste. Todas essas dicas citadas acima serão abordadas durante o curso. Além disso, os professores que ministram esses cursos preparatórios geralmente tem um conhecimento vasto no teste e portanto, poderão fornecer dicas sobre como aumentar as chances de aprovação.

Outra vantagem interessante, talvez a mais importante de todas, é que você terá à sua disposição simulados parecidos com o teste oficial. Uma maneira segura de estudar para o teste e receber o feedback pessoal sobre o seu nível de Inglês.



Mais dicas sobre o IELTS você pode encontrar no canal da e-Visa Immigration no YouTube. Confira, curta e compartilhe 🙂

0

Live in Canada, Visto para o Canadá

2018 é o ano em que você finalmente conhecerá o Canadá!

Planejamento feito. Passagens compradas e acomodação definida. Finalmente chega a hora do embarque. Aquele friozinho na barriga, principalmente para “marinheiros de primeira viagem”. Turbulências à parte, finalmente o avião aterriza e aí surge aquela tão temida dúvida: como devo proceder na entrevista da imigração?

Passar pela entrevista de imigração pode ser um processo estressante mas ao contrário do que a grande maioria dos brasileiros imagina, não é um bicho de sete cabeças. É compreensível que você esteja ansioso e com receio de que o seu visto seja negado. No panic! Deu tudo certo até agora e se você seguir a risca as nossas dicas e o roteiro que preparamos, você estará dando pulos de alegria em terras Canadenses.

Reunimos nesse blog post algumas das perguntas mais comuns referentes ao assunto, além de dicas sobre como proceder e se portar previamente e durante a entrevista.



Perguntas mais comuns

1.  What is the purpose of the trip? (Qual é o propósito da viagem?)

Se visitante, pode responder: I am just visiting. (Estou apenas visitando).

Se estudante, responda de forma completa, de acordo com o visto aplicado: I am going to study English for 12 months at “nome da escola.” (Eu vou estudar Inglês por 12 meses na escola X.)


*Dica: Será solicitado o nome da escola, curso, duração, etc. Recomendado ter a LOA (carta de aceitação da escola) e comprovante de pagamento em mãos.

2. Have you ever been to Canada before? (Você já esteve no Canadá anteriormente?)

Yes, I have. / No I have not. (Sim. / Não.)

*Dica: Se você responder “sim”, informe também o período e o motivo da visita, por exemplo: “Yes, I have. I came in 2012 to study English for one month.” (Sim. Eu estive no país em 2012 para estudar Inglês por um mês.)

3. Where do you come from? (De onde você vem?)

I come from Brazil. (Eu venho do Brasil.)

4. What do you do in Brazil? (O que você faz no Brasil?)

I am a doctor. I am a student. (Eu sou médico. Eu sou estudante.)

5. How long are you going to stay in Canada for? (Qual a duração da sua estadia?)

I am going to stay for 12 months. (Eu vou ficar no país por 12 meses.)


*Dica: É importante que você esteja pronto para responder por quanto tempo ficará no país, de acordo com o tipo de visto que você aplicou. Nesse momento, o oficial terá em mãos o seu permit e a intenção é confirmar a data de validade.


6. Where are you going to stay at? (Aonde irá se hospedar?)

I am going to stay at a hotel / homestay family. (Eu vou me hospedar em hotel / casa de família.)


*Dica: Quando solicitado, informe ao oficial o local onde você estará hospedado ou morando durante o período em que estiver no país. Tenha em mãos o comprovante de reserva do hotel ou Airbnb, contrato de aluguel do local que irá se hospedar ou carta da homestay. Muitos brasileiros se hospedam em homestay family (casa de família). Nessa carta consta o endereço completo da residência, além do nome do “responsável” por você durante a sua estadia. Popularmente conhecido como host mother ou host father.

7. How much money do you have available for your stay in Canada? (Quanto você tem disponível durante a sua estadia no Canadá?)

I have six thousand Canadian dollars. (Eu tenho seis mil dólares Canadenses.)

*Dica: Esse valor varia de acordo com o tipo de visto e tempo de curso. A agencia de intercambio ou agente que fez o seu processo, saberá te informar com exatidão. Esteja pronto para apresentar os extratos bancários, caso solicitado.




Anote essas dicas

Agora, se mesmo depois de ler e se familiarizar com as perguntas mais comuns feitas pelos oficiais de imigração, ainda assim você se sente despreparado, calma! Respire fundo e não se desespere. A nossa equipe preparou um guia repleto de dicas básicas e práticas que podem te ajudar a relaxar um pouco no momento em que se deparar com o oficial:

1. Entenda o papel do oficial de imigração.

Apesar da imagem aterrorizante que a maioria das pessoas tem em relação ao oficial de imigração, ele não é um animal feroz pronto para dar o bote e expulsá-lo do seu habitat natural. O papel do oficial não é negar o seu visto mas se assegurar de que toda e qualquer pessoa que entre em seu país, seja um cidadão de bem, sem causar transtornos para os já residentes. Se você é um cidadão de bem, não há nada o que temer.


2. Mantenha a calma! 

Você muito provavelmente estará desembarcando de um voo longo e extremamente cansativo. Geralmente há uma fila extensa, assim que você for direcionado para a entrevista de imigração. Aproveite esse momento para tentar abaixar a adrenalina e focar na entrevista. Você encontrará desconhecidos, que estiveram no mesmo voo, em estado de pânico e estes geralmente tendem a puxar assunto no momento de alto nervosismo. Evite conversar com essas pessoas. Se você é do tipo que se desespera só em ouvir o desabafo do outro, evite conversar a respeito. Foque na sua entrevista.


3. Aja naturalmente, respire fundo e esteja pronto para responder as perguntas em Inglês.

Você não precisa ser fluente na língua, afinal de contas é por isso que você está entrando no Canadá, para aprimorar a língua inglesa. O oficial não espera que você seja um expert na língua.

4. Responda de forma objetiva.

Fale apenas o necessário. Se atente as perguntas que forem feitas e as responda de forma clara e objetiva. Siga as instruções dos oficiais Canadenses e atente apenas a responder ou agir conforme solicitado.

5. Prepare uma pastinha de documentos.

Traga os documentos organizados em uma pastinha, na sua bagagem de mão. Essa dica é super valiosa. Manter todos os documentos em uma pastinha, organizados, pode poupar tempo quando o oficial solicitar alguns desses documentos. Além disso, uma vez que naturalmente você já esteja ansioso, desorganização provavelmente potencializará ainda mais o seu estado emocional.

6. Fique a postos!

Esteja pronto para apresentar o seu passaporte (aberto na página de identificação), carta de aprovação do visto e o formulário que declara os seus bens devidamente preenchido. Os comissários de voo fornecem esse formulário momentos antes do desembarque. Se você tiver dúvida sobre o que declarar, o que é muito comum, não se sinta acanhado em perguntar para um dos comissários.

7. Cause uma boa impressão!

Esteja bem apresentável. O que isso significa? Alguns parâmetros de vestimenta básicos: não use chapéu ou óculos escuros e escolha roupas que causem um impacto positivo. Lembre-se que essa será a sua porta de entrada para o país. Mantenha uma postura respeitosa a todo momento e aguarde na fila até que um dos oficiais o chame.

8. Aproveite a sua estadia!

E a dica mais importante de todas: tenha em mente que você está à um passo de entrar no Canadá e realizar o grande sonho da sua vida. Permita-se respirar fundo e apreciar aquela primeira imagem que você terá assim que passar pela imigração, em terras Canadenses. Essa primeira imagem com certeza será impactante e marcante. Sensação indescritível e muito merecida. Aproveite ao máximo, explore, viva e se permita ser feliz.

Welcome to Canada!




Precisa de ajuda com o seu processo de vistos ou imigração? Entre em contato com o contact@evisaimmigration.com  

0

Programas de Imigração

OINP – Masters Graduate Stream

O Masters Graduate Stream oferece uma oportunidade para estudantes internacionais com mestrado obtido em Ontário para viver e trabalhar permanentemente na província. Os critérios para participar do programa de imigração são:  


EDUCAÇÃO

Completou os requisitos necessários para obter um mestrado:
  • Curso com pelo menos um ano de duração
  • Estudo Full-time
  • Em uma instituição elegível de Ontário
 

IDIOMA

O programa requer o mínimo de CLB (Canadian Language Benchmark) no Nível 7 (ou superior) em inglês, ou Nível 7 (ou superior) em francês.  


RESIDÊNCIA

Demonstrar que você residiu em Ontário por pelo menos um ano nos últimos dois anos antes da data de apresentação do pedido. E intenção de residir permanentemente na província.Deve residir em Ontário com status legal (ou seja, permissão de estudo, permissão de trabalho, registro de visitante) OU residir fora do Canadá. Se você atualmente mora no Canadá, mas fora de Ontário, você não se qualifica.  


COMPROVAÇÃO FINANCEIRA

Um nível mínimo de poupança ou rendimento para apoiar você e os membros da sua família.  


PERÍODO DE APLICAÇÃO

Você deve aplicar para o programa dentro de dois anos de preenchimento dos requisitos necessários para obter o seu mestrado. Para fins de OINP, esta será a data em seu diploma, ou se seu diploma ainda não foi concedido, a data em sua carta oficial de sua instituição acadêmica indicando quando seu diploma será concedido.  


ESTUDANTES COM RETURN OBLIGATION

Se você é um estudante internacional e recebeu subsídios, bolsas ou bolsas de país de origem e tem obrigações de retorno (por exemplo, você deve retornar ao seu país de origem ou a outra jurisdição fora de Ontário depois de concluir seus estudos), você não poderá se inscrever para o OINP, a menos que tais obrigações tenham sido cumpridas.
0

Programas de Imigração

OINP – International Student

O International Students Stream é voltado para estudantes internacionais de Ontario que têm uma oferta de trabalho na província. Os aplicantes só serão elegíveis se tiverem recebido uma oferta de trabalho full-time com duração indeterminada e seguirem:  


REQUISITOS DA OFERTA DE TRABALHO

  • Uma oferta de trabalho full-time (30 horas ou mais por semana) por tempo indeterminado nas ocupações de NOC 0, A ou B, e
  • Preencher os requisitos mínimos salariais de acordo com a ocupação e região
 


REQUISITOS DE ESTUDO

Ter completado os requerimentos para obter:
  • Um Degree ou Diploma (full-time) de no mínimo 2 anos em uma instituição canadense, OU
  • Uma Pós-Graduação – Degree, Diploma ou certificado de uma instituição canadense elegível que leve pelo menos um ano (em caráter full-time) e que exija a conclusão de um diploma como pré-requisito.
  • Ter completado ao menos metade dos estudos em caráter full-time enquanto reside dentro do Canadá
  • Aplicar dentro de dois anos a partir da data em que você completou todos os requisitos de diploma ou certificado. Para fins de OINP, esta será a data em sua credencial de educação, ou se sua credencial ainda não tiver sido concedida, a data em sua carta oficial de sua instituição acadêmica indicando quando sua credencial será concedida.
  • Intenção de residir em Ontario
  • Ter um status válido dentro do país ( ex: study permit, work permit, etc.) caso já esteja residindo no Canadá
 


REQUISITOS DO EMPREGADOR

O empregador deve preencher os mesmos requisitos do programa de Foreign Works Stream  

LEMBRE-SE!


O OINP não aceitará candidaturas de estudantes internacionais em seu último semestre de estudos. Os candidatos devem ter cumprido todos os requisitos de Degree ou Diploma no momento da solicitação. Você (o candidato) e/ou os membros da sua família não devem deter ou ter mantido patrimônio nos negócios do empregador, a menos que tenha sido obtido como parte de sua remuneração como empregado e o patrimônio total de você e seus familiares é/foi inferior a 10%.
2

Immigration, Programas de Imigração
Se você já nos acompanha há algum tempo, deve saber tudo sobre os principais programas para imigrar para o Canadá. Mas o que você não sabe é que o país possui mais de 60 programas de imigração atualmente abertos, e um deles pode ser perfeito para você! O Canadá é um dos países mais multiculturais do mundo, e leva essa fama por ter sua economia e mão-de-obra baseados em imigrantes de diversos países do mundo.

Os primeiros imigrantes pisaram no Canadá entre 1896-1905 e em 1971, o país anunciou sua política de multiculturalismo (a primeira do mundo), onde sugeriu que os imigrantes deveriam “manter sua individualidade e fazer sua contribuição em caráter nacional” e que visa trazer pessoas de todas as culturas para o país.

AGENDE AGORA UM HORÁRIO E COMECE SEU PLANEJAMENTO PARA O CANADÁ!

Confira a lista com todos os programas disponíveis para imigração no Canadá:  



Programas Federais

 

Express Entry

  • Federal Skilled Worker Program
  • Federal Skilled Worker Trades Program
  • Canadian Experience Class


Business Immigration

  • Start-Up Visa
  • Immigration Investor Venture capital Pilot
  • Self-Employed


Caregiver

  • Caring for Children
  • Caring for People with High Medical Needs Program
  • Live-in Caregiver Program


Family Sponsorship

  • Spouse, partner or dependents children
  • Parents and Grandparents
  • Adopted Children and other relatives

 


 

Programas Provinciais

 

Alberta immigrant Nominee Program (AINP)

  • Skilled Worker Criteria
  • Semi-skilled Worker Criteria
  • International Graduate Criteria
  • Post-Graduate Worker Criteria (para quem estudou no Canadá e tem uma oferta de trabalho)
  • Compulsory and Optional Trades Category
  • Engineering Occupation Category (para engenheiros)
  • Self-employed Farm Stream (para fazendeiros)


British Columbia

  • BC Nominee program – BCPNP
  • BCPNP Express Entry
  • BCPNP Skills Immigration
  • BCPNP Entrepreneur Immigration


Manitoba Provincial Nominee Program

  • MPNP Skilled Workers
  • Skilled Workers Overseas
  • International Student Working Graduates
  • MPNP Business
  • Farm Strategic Recruitment Initiative (para fazendeiros)


New Brunswick Provincial Nominee Programa (NBPNP)

  • Skilled Worker Applicants with Employer Support
  • Skilled Worker Applicants with Family Support
  • Skilled Worker Express Entry
  • Business


Newfoundland and Labrador Provincial Nominee Program (NLPNP)

  • Express Entry Skilled Worker
  • Skilled Worker (para quem tem oferta de emprego)
  • International Graduate


Nova Scotia Immigration

  • International Graduates Entrepreneur
  • Skilled Worker
  • Nova Scotia Demand: Express Entry
  • Nova Scotia Experience: Express Entry
  • Entrepreneur


Northwest Territory & Nunavut

  • Investors
  • Nominee program
  • Employer Driven Stream


Ontario

  • Foreign Workers (para quem tem oferta de emprego)
  • International Student (para quem estudou no Canadá e tem uma oferta de trabalho)
  • Master Graduates
  • PhD Graduates
  • Ontario Express Entry Human Capital Priorities
  • Ontario Express Entry French-Speaking Skilled Worker
  • Corporate Stream
  • Entrepreneur Stream


Prince Edward Island

  • PEI Express Entry
  • Skilled Worker Outside Canada
  • International Graduates
  • Skilled Worker on PEI (para quem tem oferta de emprego)
  • Critical Workers Stream
  • 100% Ownership Stream
  • Partial Ownership Stream


Quebec

  • Skilled Worker – Permanent Workers
  • Business


Saskatchewan Immigrant Nominee Program (SINP)

  • International Skilled Worker: Employment Offer
  • International Skilled Worker: Occupation in Demand
  • International Skilled Worker: Saskatchewan Express Entry
  • Applicants With Existing Work Permit
  • Health Professionals
  • Hospitality Sector Project


Yukon Nominee Program

  • Skilled Worker Program (para quem tem oferta de emprego)
  • Critical Impact Work Program (para quem tem oferta de emprego em áreas técnicas)
  • Business Nominee Program
  •  

E aí, já escolheu o seu? Nosso time de especialistas te ajuda a definir o melhor caminho e planejamento de acordo com seus sonhos e com seu perfil. Agende sua consultoria de imigração e comece agora o plano Canadá!


Confira também um vídeo com dicas para Brasileiros imigrarem para o Canadá:
15

Dicas Canadá
Frequentemente nossos clientes nos perguntam: “O meu filho terá direito à escolar gratuita se a nossa família decidir ir para o Canadá?” Pensando nisso, preparamos esse blog post especial sobre a gratuidade das escolas nas seguintes províncias do Canadá: British Columbia, Ontario, Manitoba e Saskatchewan. Confiram a seguir:



BRITISH COLUMBIA

O School Act da Província de British Columbia prevê que a gratuidade da escola será concedida às crianças com idade escolar que se enquadrem nas seguintes hipóteses: • Estudantes que residam em BC e: > tenham pedido de refúgio no Canadá em andamento; ou > estejam sob custódia de um Youth Custody Centre; • Estudantes que estejam em BC e cujo guardião legal: > Tenha Permissão de Trabalho por um período superior a 1 ano e esteja ou venha a ser empregado por pelo menos 20 horas por semana; ou > Possua Permissão de Estudos por um período superior a 1 ano e esteja matriculado em um programa de estudos que garanta degree ou diploma em uma instituição de ensino público pós-secundário em BC, ou em um programa de graduação em uma instituição de ensino privado pós-secundário em British Columbia; > Tenha sido legalmente admitido no Canadá para estudar por período maior que um ano e preencha todas as condições abaixo: • Esteja matriculado em um curso de inglês como segunda língua (ESL) em programa de até 1 ano de duração em instituição que se classifique como Education Quality Assurance Designation (EQA); • Tenha sido aceito em um programa de graduação ou Diploma em uma instituição pública pós-secundária em BC, ou um programa de graduação oferecido por Instituição de ensino privado pós-secundário; e • A conclusão do programa de ESL é pré-requisito para a aceitação no programa de graduação ou diploma.



ONTARIO

De acordo com o Education Act, Ontario, a gratuidade da escola na Província de Ontario é assegurada: • Àqueles que aguardam o processamento da aplicação para a Residência Permanente ou Cidadania e seus pais ou seu guardião legal é cidadão canadense residente em Ontário; • Àqueles cujos pais ou guardião legal estiver no Canadá: > Sob Permissão de Trabalho ou aguardando processamento de aplicação para Work Permit; > Como Residente Permanente ou aguardando decisão de pedido de Residência Permanente; > Como Estudante em tempo integral em uma universidade, college ou instituição de ensino em Ontário, incluindo uma instituição afiliada ou federada de uma Universidade ou faculdade, que recebe subsídios do Governo de Ontário. Além das hipóteses acima, o Education Act prevê que nenhuma pessoa, que tenha direito a ser admitido em uma escola e que tenha menos de 18 anos de idade, terá seu direito suprimido porque seus pais ou o responsável está ilegal no Canadá.



MANITOBA

Segundo o Funding for Temporary Residents Policy da Província de Manitoba, são elegíveis para financiamento provincial as crianças menores de idade cujos pais estão no Canadá e que estejam sob: • Permissão de Trabalho; • Permissão de Estudos; • Acompanhantes de pessoas que se enquadram nos itens anteriores (Permissão de Trabalho e Permissão de Estudos); • Refugee Determination Process (pedidos de crianças refugiadas não exigem acompanhamento de seus pais). Para ser elegível para o financiamento provincial, todos os critérios exigidos pela Província de Manitoba devem ser atendidos.



SASKATCHEWAN

Na Província de Saskatchewan, a escola gratuita é garantida aos Cidadãos Canadenses, Refugiados, Residentes Permanentes e Residentes Temporários, que possuem Permissão de Trabalho, exceto em escolas particulares. Todavia, as Divisões Escolares podem cobrar tuition fees de não-residentes de Saskatchewan, como por exemplo pessoas com Visto de Visitante ou Permissão de Estudos.



Se você quiser saber mais detalhes sobre o estudo gratuito para o seu filho, entre em contato conosco que podemos agendar uma consulta com um dos nossos Consultores Regulamentados pelo Canadá: > Email: contact@evisaimmigration.com > Fone: +1 (604) 979-0909 Curta e comente no nosso Blog!
1