tipos de visto Archives | Canada Immigration Service | E-Visa Immigration

Dicas Canadá
Um dos aspectos mais importantes do seu plano de imigração para o Canadá é encontrar seus NOCs. Esse também é um dos elementos mais complexos da sua aplicação para se tornar um residente permanente no Canadá. Recebemos muitas perguntas sobre – Então, estamos aqui para lhe contar tudo o que você precisa saber sobre os NOCs!

O que é NOC?


NOC significa Classificação Ocupacional Nacional (National Occupational Classification) e é a referência canadense para todos empregos no Canadá. O NOC categoriza toda a gama de atividades no Canadá e leva em consideração dois aspectos do mercado de trabalho:
A categoria ocupacional ampla: representa o tipo de trabalho realizado, o campo de estudo e / ou o setor dessa ocupação.

A categoria de nível de habilidade: além da educação, treinamento e experiência de trabalho, essa categoria de NOC também leva em consideração as tarefas e responsabilidades associadas ao trabalho.


Para que é utilizado o NOC?

A Classificação Ocupacional Nacional (National Occupational Classification) é usada para classificar e identificar todos os tipos de empregos no Canadá, com base não só na posição de uma pessoa em uma empresa, mas também considera as funções de sua ocupação (ou seja, as suas responsabilidades e tarefas diárias). Como você provavelmente já percebeu, existem centenas de NOCs, e é por isso que você deve ter muito cuidado ao definir o que melhor se adequa ao seu perfil. Para garantir que você está no caminho certo em seu planejamento de imigração para o Canadá, conte com um de nossos especialistas e consultores regulamentados de imigração para o Canadá.

A fim de organizar todas estas ocupações, as NOCs são divididos em grupos, ou categorias:


GRUPOS NOC

grupos noc

Os principais grupos National Occupational Classification (NOC) são:

Nível de habilidade 0 (zero): trabalhos de gestão, tais como:

  • gerentes de restaurante
  • gestores de minas
  • capitães de pesca

Nível de habilidade A: trabalhos profissionais que geralmente exigem um diploma de uma universidade, como:

  • médicos
  • dentistas
  • arquitetos

Nível de habilidade B: trabalhos técnicos e negócios qualificados que geralmente exigem um diploma universitário ou treinamento como aprendiz, como:

  • chefs
  • encanadores
  • eletricistas

Nível de habilidade C: trabalhos intermediários que geralmente exigem ensino médio e / ou curso específico para o trabalho, como:

  • açougues industriais
  • caminhoneiros de longo curso
  • servidores de alimentos e bebidas

Nível de habilidade D: trabalhos que geralmente oferecem treinamento de emprego, como:

  • apanhadores de frutas,
  • pessoal de limpeza,
  • trabalhadores em campos de petróleo

Os programas de imigração do Canadá usam essa classificação para determinar se um determinado trabalho ou tipo de experiência de trabalho atende aos seus critérios de elegibilidade. Para fins de imigração, o governo canadense considera aqueles com experiência de trabalho sob os CONs 0, A ou B como trabalhadores qualificados.


Como eu encontro meu NOC?


Como dissemos anteriormente, para determinar qual categoria de NOC se encaixa na sua experiência e perfil de trabalho, você deve considerar não apenas seus cargos e áreas de especialização, mas também suas responsabilidades, deveres e tarefas diárias.

Um consultor de imigração regulamentado poderá ajudá-lo a identificar o NOC (National Occupational Classification) que melhor se adequa à sua experiência de trabalho e guiá-lo por todo o processo de imigração para o Canadá.

————————————————– ——

Você está pronto para imigrar para o Canadá? Pegue a nossa ferramenta de simulação gratuita e descubra qual o programa de imigração mais adequado para você!
E se você tiver alguma dúvida, sempre poderá entrar em contato conosco e teremos o maior prazer em ajudá-lo a tornar o Canadá sua casa.


0

Dicas Canadá
Em busca de uma melhor qualidade de vida, segurança, oportunidades de emprego, seja qual for a sua razão para imigrar para o Canadá, o processo para tornar o seu sonho realidade deve ser feito com muita cautela. Por isso preste atenção, e não cometa esses erros na hora de realizar o seu sonho de morar no Canadá!


Acreditar que o Express Entry é a única solução


Embora o Express Entry seja a forma de imigrar para o Canadá mais popular entre os brasileiros, não é a única! Programas “piloto” (Pilot programs) e provinciais (Provincial Nominees) também são maneiras de imigração para o Canadá – basta definir qual é a melhor para você, de acordo com seu objetivo e perfil de imigração. Você pode conferir nosso vídeo sobre os diferentes programas de imigração para o Canadá para mais detalhes.


Não procurar saber qual o seu perfil de imigração para o Canadá.


Cada pessoa possui suas particularidades, histórico de vida e qualificações. existem muitas formas de imigrar para o Canadá, e por isso é necessário entender qual é a melhor para você. Se você ainda não sabe qual o programa ideal para você, faça nossa avaliação de perfil gratuita! 
Fatores como idade, profissão, nível escolar, proficiência de inglês, área de atuação, entre outros são considerados na hora de traçar o seu perfil de imigração. A partir daí, é possível desenhar a estratégia ideal para você.


Não planejar com antecedência 


Engana-se quem acha que o processo de imigrar para o Canadá é rápido e fácil. Além de ir atrás de toda a documentação necessária, como comprovação de experiência de trabalho, histórico escolar, comprovação de fundos, e suas devidas traduções, se você ainda não possui uma prova de  proficiência no inglês, há ainda o tempo de preparo para o teste e o processamento do resultado. No caso do histórico escolar, você provavelmente precisará ainda de um ECA – Educational Credential Assessment, documento que valida o seu diploma de acordo com a sua equivalência no Canadá. Como pode ver, são muitos fatores e documentação necessária, então o melhor é ter um plano de imigração traçado de acordo com os seus objetivos com antecedência.


Esperar tempo demais


Embora aconselhamos ter um plano de imigração traçado com certa antecedência, isso não quer dizer que você tem todo o tempo do mundo! Lembre-se que idade é um dos fatores que influenciam no seu perfil do Express Entry, e além disso, as provas de proficiência, o ECA, e outros documentos tem um prazo de validade – assim, se você esperar demais para colocar o seu plano de imigração para o Canadá em prática, pode ser que tenha que começar do zero!


Dispensar a ajuda de um profissional 

consultor de imigracao


A decisão de imigrar para o Canadá parece ser simples, mas a verdade é que o processo de imigração pode ser estressante. Além de você estar saindo de casa, do que está acostumado, você deve ter certeza que está seguindo a melhor estratégia de imigração para o seu perfil e que possui todos os documentos certos para o seu objetivo. As informações sobre imigração disponíveis online podem muito bem estarem desatualizadas ou não cabem ao seu processo específico. Portanto, se você planeja imigrar para o Canadá, é aconselhável que você conte com a ajuda de um profissional para garantir que todas suas aplicações e documentos estejam em ordem. Podemos ajudá-lo com isso!

Entre em contato para agendar uma consulta e garantir que seu processo esteja em boas mãos! 


Não dar a devida importância à proficiência no idioma


Muitos acham que podem deixar para aprender o idioma após a chegada no Canadá. Mas o fato é que você precisa de um certo nível de entendimento da língua para começar o seu processo de imigração para o Canadá: Dependendo da sua nota na prova de proficiência, você garante até 186 pontos em seu perfil no Express Entry!

Além disso, o que muitos deixam de considerar é a prova em si: Você pode possuir um inglês avançado, mas isso não quer dizer que não precisa se preparar para o seu teste! Seja IELTS ou CELPIP (para aqueles que já estão no Canadá), cada prova possui suas características e requisitos particulares, então é melhor estudar bem para garantir o seu melhor resultado!

Aliás, a e-Visa conta com parceiros para te ajudar a alcançar a sua nota na proficiência do idioma! Contate-nos e saiba mais!


Se desfazer de patrimônios como casa, carro, para comprovação de fundos.


Entendemos que imigrar para o Canadá não é um processo barato, e o valor necessário para comprovação de fundos é motivo de dor de cabeça para muitos. Mas é preciso muita cautela se você pensa em vender bens patrimoniais para garantir esse valor. O ideal é que você tenha o valor líquido em conta ou investimento, mas caso for necessário essa renda extra, há um momento e maneira certa para tal. É importante verificar com o seu consultor de imigração antes de tomar qualquer decisão.


Cometer erros na documentação necessária para o processo de imigração.

mistakes express entry


Como já colocamos anteriormente, o processo de imigração para o Canadá exige muita atenção do aplicante. Com muitos documentos a serem enviados, é preciso muita organização e atenção à detalhes para não cometer o erro de esquecer algum papel necessário ou perder o prazo de entrega.
Além disso, é importante ser o mais detalhado e completo possível no preenchimento de sua aplicação, pois um erro pode fazer toda a diferença. Todas as informações que você fornece em no seu processo de imigração para o Canadá devem ser acompanhadas de evidências, que podem incluir imposto de renda, recibos de pagamento, comprovante de emprego, certidões de casamento e nascimento, passaportes, histórico escolar e muitas outras.
Em alguns casos, você tem a opção de enviar cópias dos documentos necessários, mas algumas vezes é necessário um formulário original ou uma cópia autenticada produzida por uma agência governamental. Então, toda atenção é pouca!


Fornecer informações falsas, mesmo que sem intenção.


Nós sabemos que você provavelmente não fornecerá uma informação falsa ao governo canadense de propósito, mas como já dissemos antes, é um processo detalhista que exige muita cautela e organização. São muitas informações e documentos, e lógico que ninguém possui uma memória perfeita, mas “foi sem querer” não é considerado um motivo aceitável para apresentação de informações incorretas ou deturpadas para o governo Canadense. Tais tipos de erro podem muito bem atrasar sua aplicação ou mesmo fazer com que ela seja indeferida, portanto, seja extremamente cuidadoso.


Usar um tradutor não oficial ou enviar documentos em outro idioma.


Toda documentação para sua imigração para o Canadá que não estiver no idioma local (inglês ou francês) deve ser traduzido antes ser enviado ao governo do Canadá. Mas atenção: Não é qualquer tradução que é aceita, você deve contratar um tradutor profissional e certificado – a e-Visa Immigration conta com tradutores parceiros de qualidade e aceitos pelo governo canadense, entre em contato conosco!


Usar um representante não autorizado.

consultor credenciado canada

Como pode ver, o processo de imigrar para o Canadá pode ser complexo e é necessário muita atenção e cautela. Por isso recomendamos a contratação de um representante para ajudá-lo em sua aplicação, com a finalidade de minimizar a chance dos erros mencionados acima. Tais representantes podem ser remunerados ou não, mas, se pagos, devem ser advogados ou consultores de
imigração autorizados pelo governo do Canadá para ajudar os solicitantes de imigração canadenses.
Infelizmente para aqueles que desejam imigrar para o Canadá, existem muitas fraudes que afirmam ser representantes de imigração, quando na verdade eles não estão autorizados a representar indivíduos. Esses representantes falsos não prestam contas ao governo ou à qualquer instituição profissional e geralmente solicitam grandes somas de dinheiro para um visto “garantido”.

Evite este erro: se estiver procurando um representante, não hesite em pedir suas credenciais profissionais. Um consultor de imigração deve estar registrado na sociedade jurídica de sua província de residência e um consultor de imigração pelo ICCRC (Conselho de Regulamentação de Consultores de Imigração do Canadá).

Todos os nossos consultores são registrados pelo ICCRC. Portanto, não perca tempo, entre em contato conosco agora e deixe-nos ajudá-lo a tornar o Canadá sua casa.

BÔNUS

Para aqueles que já estão no país com outro tipo de status, mas têm a intenção de imigrar para o Canadá:


Estar como turista (visitor status) e tentar a mudança para trabalhador e/ou estudante (work/study permit) de dentro do Canadá.


O melhor a se fazer é vir para o Canadá já com o status que você deseja, ou seja, um work permit se você deseja trabalhar no Canadá, ou um study permit se seu objetivo é estudar no país.
A partir de um visitor status, a chance de negativa para a mudança tende a ser mais alta. Além disso, desde dezembro de 2018, o cadastro biométrico é obrigatório para todos que desejam morar no Canadá, sendo de forma temporária ou permanentemente.
Assim, voltamos ao ponto inicial: o planejamento! Defina os seus objetivos, o seu perfil de imigração e conte com a nossa equipe para guiá-lo ao melhor caminho.


Desobedecer as condições de seu permit.


As condições descritas no seu status, seja de visitante, trabalhador ou estudante no Canadá não são meras sugestões! Um estudante no Canadá, por exemplo, pode trabalhar apenas part-time durante seu período de estudos, ou seja, ATÉ 20 horas por semana. E não pense que você pode burlar esse requisito, que ninguém vai perceber se você ultrapassar esse limite, ainda mais se você pretende imigrar para o Canadá ou renovar seu status atual: isso é motivo para negação e/ou perda do seu permit!



Se está com um open work permit, manter-se em uma ocupação que não lhe ajude no objetivo final.


Essa questão é um pouco mais delicada. Entendemos que no começo pode ser difícil se colocar na sua área e que trabalhos considerados “entry level” podem lhe garantir uma renda razoável para morar no Canadá. Mas se o seu objetivo é imigrar para o Canadá, uma experiência de emprego canadense conta muito ao seu favor!

Você sabia que a e-Visa agora conta com uma divisão de consultoria de carreira?

Sim, a e-Visa Talent Hub conta com profissionais especializados e prontos para te apoiar desde a criação do currículo nos padrões canadenses até a aceitação de uma proposta de emprego no Canadá! Saiba mais sobre esse novo serviço e prepare-se para trabalhar no Canadá!

———————————————–

Está pronto para sua nova vida no Canadá?

Contate nossos especialistas em vistos e imigração e torne já o seu sonho em realidade.

E não deixe de realizar nossa avaliação gratuita de perfil de imigração para o Canadá para entender a melhor estratégia para você!
0

Dicas Canadá
A economia canadense está em crescimento, e com isso, as oportunidades de emprego no Canadá também estão aumentando. O seu sonho é trabalhar no Canadá? Então preste atenção nas diferentes formas de construir sua carreira em solo canadense e o que você precisa para tornar esse sonho realidade.
Algo que você deve manter em mente é que não há uma maneira de aplicar para uma permissão de trabalho (work permit) por si só – a solicitação deve estar atrelada a outro processo. Listamos as opções abaixo:


Sendo um estudante de um curso superior

Se você estiver em um programa superior (universidade ou college) reconhecido pelo governo canadense, nos períodos de aula é permitido trabalhar part time (20 horas por semana) e durante as férias, é possível trabalhar 40 horas por semana. Mas atenção: se você decidir “trancar” um período por conta própria, você não terá o direito de trabalhar full time!


Concluir um curso superior e já ter feito a matrícula para um segundo curso superior.

Student

O estudante tem a possibilidade permanecer no Canadá e de trabalhar full time por até 150 dias após o recebimento do documento certificando a conclusão do primeiro curso, desde que já tenha a carta de aceitação (LOA) do segundo curso que pretende fazer.


Sendo acompanhante (cônjuge) de um estudante de curso superior.

Desde que o seu parceiro/a esteja cursando uma universidade ou college, em um programa de pelo menos 8 meses, full time, em uma instituição pública ou um curso em nível degree (bacharelado ou masters) em uma escola particular, você tem o direito de aplicar para um Open Work Permit, que permite que você exerça qualquer profissão, full-time. Essa permissão de trabalho tem como validade o período de duração do curso do cônjuge.
No caso de seu parceiro precisar cursar um Pathway (preparatório de inglês acadêmico)  antes de iniciar os estudos superiores, você receberá o Work Permit, desde que tal programa aconteça na mesma universidade ou college onde o cônjuge fará o curso superior e ele possua uma CLOA (Conditional Letter of Acceptance).


Post Graduation Work Permit (PGWP)

O PGWP é uma permissão de trabalho para estudantes internacionais após a graduação em cursos de pelo menos 8 meses, full time, em uma instituição reconhecida pelo governo canadense com um DLI (Designated Learning Institution), pública ou um em nível degree (bacharelado ou masters) em uma escola particular. O período do Work Permit será concedido pelo oficial de imigração, no momento da sua aplicação para o PGWP e leva em consideração o tempo dos seus estudos no Canadá. O estudante pode fazer a aplicação em até 180 dias após o recebimento do primeiro do primeiro documento comprovando o término do curso. Esse tipo de permissão é uma ótima oportunidade para obter uma experiência de trabalho canadense na área escolhida. Se você quer saber mais sobre esse tipo de visto, pode conferir o nosso vídeo completo sobre o PGWP.


Tendo um LMIA.

handshake

O LMIA (Labour Market Impact Assessment) conta com o suporte de um empregador, ou seja, é uma oferta de trabalho (job offer) feita por uma empresa canadense. Para poder aplicar para o LMIA, o empregador deve comprovar para o Governo do Canadá que sua contratação é essencial e não está tirando o direito de nenhum nativo canadense pela vaga. Esse tipo de permissão normalmente tem a duração de 1 a 2 anos e está vinculado à empresa, posição e localidade em questão. Uma das vantagens desse programa é que uma job offer concede pontos extras no sistema de Express Entry – um dos principais métodos utilizados para imigrar para o Canadá.


Possuindo uma residência permanente.

Se você é um residente permanente do Canadá, sendo por um programa federal, provincial, ou Spouse Sponsorship, tem os mesmos direitos de um cidadão canadense (a não ser o passaporte e o voto nas eleições) – isso é, pode trabalhar full time no país.


Bridging Work Permit

Se você tem um work permit próximo do vencimento (nos próximos 4 meses) e está aguardando a resposta da sua aplicação para residência permanente, você pode pedir o Bridging Work Permit, que lhe dará o direito de continuar trabalhando full time até o veredito de sua aplicação for finalizado.


E quais documentos preciso para trabalhar no Canadá?



Seja part time ou full time, você precisa do SIN (Social Insurance Number) para poder trabalhar legalmente no Canadá. Mas sem estresse: O processo todo não deve levar mais do que 15 minutos. Basta você se dirigir até um Canada Service Centre com a sua documentação (passaporte, work e/ou study permit). Um oficial irá avaliá-los e providenciar o número na mesma hora.


Atenção:

Se você está no Canadá para um curso de Inglês, com um Visto de Turista ou eTA, NÃO é permitido trabalhar, part ou full time.

Existem outros opções de conseguir uma permissão de trabalho, como o Global Talent Stream e o Work Holiday Visa – mas são programas sazonais que nem sempre possui vagas abertas para brasileiros.

Está pronto para alavancar a sua carreira com uma experiência de trabalho canadense? Entre em contato com a e-Visa e um de nossos consultores traçará para a melhor estratégia para você!
0

Imigração, Morar no Canadá, Visto para o Canadá

Muitos clientes entram em contato conosco com dúvidas referentes a trabalho, moradia, estudo, custo de vida, choque cultural. Tenho certeza que você já fez algumas dessas perguntas durante o seu planejamento para vir para o Canadá:

1. Como conseguir um emprego no Canadá?
2. Como morar no Canadá legalmente?
3. Canadá precisa de visto?
4. Como estudar no Canadá?

Reunindo todas essas perguntas, super comuns entre brasileiros, decidi fazer esse post compartilhando um pouco sobre a minha experiência de vida desde o primeiro dia em que cheguei no país. Prepara aquele cafezinho esperto pra acompanhar a sua leitura e embarque nessa aventura junto comigo 🙂


A pergunta que mais ouço é: “Por que decidiu sair do país e porquê o Canadá?”

A decisão de mudar de país é muito pessoal e o que te motiva a tomar essa decisão é ainda mais pessoal. No meu caso, após 12 anos trabalhando na área administrativa e com o desejo antigo de conhecer novos lugares do mundo, decidi que aos 29 anos seria “now or never”. Planejei com calma e com a ajuda de profissionais. Aliás, essa é a primeira dica que deixo pra vocês: sim, é muito mais barato fazer todo o processo de vistos ou educacional por conta própria, mas muitas vezes o barato sai caro. Sem contar que quando você contrata um profissional da área, você tem o respaldo dessa empresa para te auxiliar do início ao fim do processo. Contratei uma empresa de intercâmbio e fechei um programa de estudos e visto, incluindo moradia em casa de família. Passagens compradas, finalmente desembarquei em solo canadense.

Moro em Vancouver, BC, há pouco mais de 4 anos e me lembro até hoje do dia em que pisei pela primeira vez em solo canadense, uma mistura de medo, ansiedade e excitação.

Entrei no país com um visto de estudo e na época ainda era possível estudar Inglês e trabalhar 20 horas semanais durante o período de estudos. Hoje já não mais. Você precisa aplicar para um College público ou privado caso queira ter direito ao visto de trabalho atrelado ao seu de estudos. Já havia estudado Inglês no Brasil, por quase 10 anos, mas apenas morando e imerso na cultura norte americana é que pude desenvolver a pronúncia, sem contar slangs (gírias) e expressões que você só aprende quando vive no país.


Fechei um programa de estudos de 6 meses e após esse período, na verdade pouco antes do meu visto expirar, decidi continuar no país.


Antes de continuar, é importante mencionar que decisões são muito pessoais, portanto por mais que esse blog post te inspire a vivenciar as mesmas experiências que tive durante esses 4 anos, é importante você se planejar.


Resolvi então, novamente com a ajuda de um profissional da área, estender o meu visto de estudo e aplicar para um College privado. Colleges privados tem um custo mais acessível e alguns deles permitem até que você parcele o pagamento. Se você quiser mais informações a respeito da diferença entre Colleges privados e Colleges públicos, clique aqui.


Fechei o programa Co-op de 1 ano em Hospitality Management nesse College privado. Colleges privados te permitem trabalhar part-time (20 horas semanais) durante o período de estudos e full-time (40 horas semanais), após o término das aulas.


Durante esse 1 ano, trabalhei como busser, bartender e banquet server em um restaurante, consideradas entry level positions. Vale a pena ressaltar que, ao contrário do que a grande maioria imagina, a realidade pela busca por um emprego na área é outra. Formado em Administração de empresas no Brasil, precisei retroceder alguns passos para que hoje pudesse estar empregado na minha área. Mas isso eu só vou dividir com vocês mais pra frente.


Após esse 1 ano, estendi novamente o meu visto de estudo, só que dessa vez para um College público. Essa foi uma decisão tomada em conjunto com um consultor de imigração que contratei na época para avaliar o meu perfil. Sim, imigração! Imigrar para o Canadá não estava nos meus planos, mas por N razões, decidi que faria do Canadá minha segunda casa.


Fechei portanto, um curso de 2 anos em Marketing na BCIT e aí vem a única parte triste da história. Colleges públicos te dão direito ao PGWP (Post Graduation Work Permit), que funciona como se fosse um estágio remunerado no Brasil. O governo autoriza até 3 anos de permissão de trabalho full-time, após a graduação. Dessa vez eu não contratei a ajuda de um profissional e preferi economizar. Apliquei para o PGWP por conta própria e fiz completamente o que não deveria ter feito. Um dia ainda conto pra vocês em detalhe essa história.


Me foi concedida a permissão de 1 ½ ano de permissão de trabalho. Óbvio que a frustração foi grande e pensei até em retornar para o Brasil. Foi aí que um amigo me aconselhou a marcar uma consulta de imigração e foi o que fiz. Foi um divisor de águas e após essa consulta descobri que estava próximo a atingir a pontuação exigida para imigrar para o Canadá. O consultor avaliou o meu perfil e me orientou quanto às próximas etapas.


Nesse período de um ano de permissão de trabalho, recebi uma indicação para trabalhar em uma empresa canadense, e hoje trabalho na área de Marketing. Prestes a enviar a minha aplicação para o processo de imigração, hoje eu colho os frutos de muito trabalho duro e perseverança.


Para concluir, diria que você ouvirá muitos nãos e que durante o percurso terão momentos em que você pensará em desistir. Isso é super normal! Você não será o único a questionar as suas decisões. Muita gente passa pelos mesmos conflitos internos. Pode ser o choque cultural ou a saudade da família e amigos. Sonho vs realidade. Independente do motivo, foque sempre no seu objetivo final.

You can do it!

0

Imigração
Se você planeja visitar, estudar ou até mesmo trabalhar no Canadá, pode ser necessário solicitar um visto durante a sua estada no país, e você deve estar se perguntando: qual é o visto canadense correto para minha viagem?



Neste post você aprenderá mais sobre:

  • Visitar o Canadá como turista
  • Estudos no Canadá
  • Trabalho no Canadá
  • Torne-se um residente permanente no Canadá


Primeiramente, se você planeja ir para o Canadá, deve decidir se  fará isso temporariamente ou de forma permanente. Os vistos de visitante e estudante darão a você um status temporário dentro do país, pois sua estada estará intimamente ligada a uma atividade dentro do país, seja turismo, trabalho ou escola. No entanto, se você pretende começar uma vida no Canadá, você deve considerar um dos mais de 60 programas de imigração oferecidos pelo país.




Visite o país através de um visto canadense

O Canadá é popular por suas belas paisagens e atrações turísticas, e se você está planejando o seu próximo destino de férias, incluir este belo país em sua rota pode ser uma idéia fantástica. Se você é um aventureiro, você definitivamente se beneficiará de mais de 40 parques nacionais e várias áreas de esqui, fatos que tornam todas as estações muito atraentes para visitantes de todo o mundo.


Autorização eletrônica de viagem (eTA)

Alguns países do mundo se beneficiam de um acordo que permite aos viajantes uma autorização eletrônica (eTA) que pode ser emitida on-line por meio de um processo rápido e simples, e os resultados de sua aplicação serão enviados aos seus e-mails minutos após o envio da inscrição.

Os critérios para ser elegível ao eTA são: ter um visto americano válido ou já ter tido um visto canadense emitido nos últimos 10 anos.



Visto de visitante (turismo)

Este é o visto padrão para aqueles que querem ir ao Canadá como turista e não elegíveis à autorização eletrônica de viagem. O tempo de processamento deste visto é maior do que o do eTA, já que toda a sua documentação de suporte precisa ser fornecida como uma prova de suas intenções dentro do país.





Estudos no Canadá

Visto de Estudo: S-X e SX-1

Se você planeja estudar no Canadá por mais de 24 semanas, este é o visto certo para você. Ao solicitar o Visto de Estudo (Sx ou SX-1), você poderá estudar cursos de idiomas (inglês ou francês), estudar um programa de ensino médio ou aperfeiçoar seus estudos em College, pós-graduação ou MBA no Canadá.

Estudo no Canada


Benefícios de estudar no Canadá

Os canadenses são conhecidos por serem extremamente amigáveis ​​com todos e não poderiam ser diferentes com aqueles que escolhem o país como destino de estudos. O país oferece uma alta qualidade de vida e belas paisagens (Nota: os canadenses dominaram a arte de desfrutar de atividades ao ar livre) então prepare-se para aproveitar ao máximo seus estudos durante a manhã e caminhadas, corridas ou visitar atrações durante a tarde.

Do ponto de vista acadêmico, os benefícios de estudar no Canadá incluem:

  • Desenvolvimento de carreira e a chance de trabalhar até 20h/semana quando se matricula em um curso de ensino superior
  • Variedade de cursos que (cursos Co-op, faculdades, pós-graduações, mestrado)
  • Educação com o valor acessível quando comparado com os EUA
  • Qualidade das Instituições Educacionais
  • Opção de Instituições Públicas e Instituições Privadas





Trabalho no Canadá

Não é nenhum segredo que a força de trabalho canadense é altamente dependente de trabalhadores estrangeiros, e é por isso que o Canadá recebe centenas de milhares de imigrantes qualificados todos os anos. Se você quiser melhorar sua experiência trabalhando no Canadá, pode solicitar uma permissão de trabalho aberto (Open Work Permit) por meio de um dos seguintes caminhos:

  • Working Holiday Visa
  • LMIA (se você tem uma oferta de emprego válida no Canadá)
  • PGWP (se você obtiver um diploma de uma instituição de ensino designada)
  • Estudos no Canadá (programa Co-op)




Torne-se um Residente Permanente (PR)

De acordo com números divulgados em 2017 por Ahmed Hussen (Ministro da Imigração, Refugiados e Cidadania), o Canadá espera receber 310.000 novos imigrantes somente em 2018, tornando o país uma das economias mais atraentes para aqueles que estão procurando por um novo lar.

Residência Permanente não é exatamente um visto, mas é um status que concede a você e sua família o direito de permanecer, trabalhar e estudar no país. Esse status pode ser adquirido por meio de um dos mais de 60 Programas de Imigração disponíveis atualmente para aqueles que desejam imigrar para o Canadá.

Express Entry é um dos programas mais populares em vigor. É um sistema baseado em pontos que atribui pontos ao perfil do aplicante principal, avaliando habilidades específicas, como nível acadêmico, experiência de trabalho e conhecimento do idioma inglês e/ou francês (Faça nossa avaliação gratuita e descubra se você está qualificado para Express Entry).
0

Canada Immigration Services
Há muitas formas de você conseguir visitar, estudar e trabalhar no Canadá. Seu objetivo é o que vai definir qual caminho seguir para adquirir a sua permissão de entrada no país. De uma forma mais abrangente, podemos dizer que há duas categorias de vistos: o temporário (temporary visa) e o permanente (permanent visa) – esse último exclusivo a quem consegue imigrar. No texto de hoje, apresentamos cada uma das opções de vistos temporários – e como adquirir cada uma delas. As informações abaixo são válidas para todas as províncias, com exceção de Quebec, que possui regras diferenciadas.    







Visto de visitante
O que é: também conhecido como visto de turismo, ou Visitor-1 (V-1), ele permite a sua entrada e estadia no país, porém não é concedido o direito de estudo (exceto cursos de até 24 semanas) ou trabalho. A validade do visto pode ser variável, e você poderá reentrar no país dentro do período de válido, mesmo que o visto esteja em um passaporte anterior já vencido. Tempo médio de emissão: 15 dias a partir da data de solicitação. Caso queira permanecer no país por um período maior, é possível pedir a extensão do seu visto (sugerimos que a solicitação seja feita dentro de até 30 dias antes de sua expiração).


SX-1   O que é: esse visto é específico para quem vai fazer um curso de até 24 semanas de duração. Para solicitá-lo, é necessário ter a carta de aceitação da escola em que vai estudar, conhecida como LOA (Letter of Acceptance). Validade: o oficial que vai avaliar, de acordo com a carta da instituição de ensino e validade do passaporte. Tempo médio de emissão: 15 dias a partir da data de solicitação.     Se os dois (visitante e SX-1) permitem estudar por um período de 24 semanas, qual a diferença entre eles? O SX-1 foi criado exclusivamente para quem vem ao Canadá para estudar (short-term period of study). A validade dele oscila de acordo com a análise do oficial. Já o visto de visitante, é voltado a quem quer entrar no país com a finalidade de turismo e tem o prazo de permanência máxima de 6 meses.


eTA (Electronic Travel Authorization)   O que é: é uma autorização de viagem que é emitida eletronicamente. Para brasileiros serem elegíveis, é necessário ter visto americano válido ou ter tido um visto canadense nos últimos 10 anos. Pessoas com passaportes europeus possuem este direito sem restrições para a elegibilidade. O eTA é válido somente para quem entra no país via aérea. Para obtê-lo, basta preencher, antes da viagem, uma autorização eletrônica e pagar uma taxa. Validade: 5 anos ou limitada ao vencimento do passaporte – o que ocorrer primeiro. Tempo médio de emissão: até 48 horas a partir da solicitação.


Visto de estudante   O que é: permissão de entrada e permanência no Canadá no período de estudo. Há 2 tipos: o S-1 e o SW-1. O que define qual deles será emitido serão os requisitos do curso em que o estudante foi inscrito: os SW-1 são para cursos que possuem Co-Op (estágio obrigatório para a conclusão do curso), enquanto para o S-1 não há esse requisito para a conclusão do curso. Para solicitar qualquer um deles, é fundamental ter uma LOA (Letter of Acceptance). Além disso, para um estrangeiro estudar no Canadá, ele precisa selecionar uma instituição que esteja autorizada a receber alunos estrangeiros. Essas instituições são chamadas de Designated Learning Institution (DLI) e o seu número de identificação é obrigatório no processo de visto de estudos, que normalmente é mencionado carta de aceitação da instituição. Validade: variável de acordo com o período de estudos. Você pode encontrar a lista completa no site do CIC: http://www.cic.gc.ca/english/study/study-institutions-list.asp Tempo médio de emissão: aproximadamente 10 semanas a partir do pedido (Visa Office São Paulo). Contudo, o tempo de processamento oscila de acordo com o número de solicitações – quanto maior a demanda, maior o período de espera.     Eu posso trabalhar enquanto estudo? Estudantes de inglês ou Pathways (curso preparatório para o College ou Pós-Graduação) não podem trabalhar – e acompanhantes também não. Já para quem vem ao Canadá fazer College, Universidade, Pós-Graduação, Mestrado ou Doutorado, o estudante tem direito a trabalhar por até 20 horas semanais e seu acompanhante por até 40 horas (sujeito a aprovação), desde que o curso seja full-time. Vale reforçar que essa condição é garantida somente para quem for estudar em instituições públicas ou com fundos públicos. Para as demais escolas, a aprovação é sujeita a validação prévia – o que não dá garantia de que você irá conseguir.


Visto de Trabalho   O que é: também conhecido como W-1 (Worker), permite que você trabalhe no Canadá. O tipo de documentação necessária é extremamente variável de acordo com o programa base.   Alguns exemplos: – Visto de trabalho como Accompanying spouse de um full-time post secondary student; – Visto de trabalho como Accompanying spouse de um skilled worker – alguém que possui um  visto de trabalho (aberto ou fechado) e possui oferta de trabalho qualificada; – Visto de trabalho com patrocínio: obtido através do processo de LMIA, na qual o empregador precisa comprovar que não há candidatos canadenses que atendam aos requisitos daquela vaga; – Visto de trabalho com suporte do empregador: obtido através do processo provincial com suporte do empregador; – Visto de trabalho “Intra-company transfere”: obtido através do processo de transferência de profissionais entre empresas do mesmo grupo ou afiliadas; – Post-Graduation Work Permit – visto de trabalho obtido mediante graduação em uma instituição de ensino elegível.   Validade: variável (dependendo do programa). Tempo médio de emissão: em solicitações no Brasil, aproximadamente 10 semanas.


Working Holiday Visa   O que é: permissão de trabalho que o governo do Canadá cede cotas para alguns países. O Brasil não está na lista de países que recebem essa cota, no entanto, algumas agências comercializam este programa para brasileiros, baseados em acordos com outros programas do Governo Canadense. Validade: variável de acordo com o país. Tempo médio de emissão: 10 semanas


Visto de Negócios   O que é: visto direcionado a estrangeiros que passarão um curto espaço de tempo no país para atividades específicas. Ex.: eventos profissionais, treinamento específico de uma empresa, etc. É conhecido também como B-1. Um dos requisitos para a sua emissão é apresentar documentação que comprovem a relação com empresas no Canadá. Validade: 10 anos, com direito a múltiplas entradas. Tempo médio de emissão: 15 dias


Super Visa   O que é: também conhecido como PG-1 (parents and grandparents), esse visto é específico para estadia no país de pais e avós de residentes permanentes ou cidadãos canadenses. Validade: variável. Atualmente, o prazo é de 69 dias. Tempo médio de emissão: 15 dias


Visto de Trânsito   O que é: permissão temporária para transitar no Canadá por até 48 horas. Conhecido também como VH-1 (visitor in transit through). Seu principal objetivo é o de fazer conexão de voos que fazem escala no Canadá mas tem o destino final para outros países. Por isso, um dos documentos necessários para a solicitação dele é a comprovação detalhada do itinerário da viagem. Validade: 48 horas Tempo médio de emissão: 15 dias


Mudança de status   Quem vem ao Canadá com o visto de visitante e decide estudar, por exemplo, pode pedir a mudança de seu status, porém esse pedido não poderá ser processado dentro do Canadá. Sendo assim, temos as seguintes opções:
  • Encaminhar o pedido para o seu país de cidadania. Ex.: Brasil. Essa solicitação não pode ser feita online – somente por papel – o que faz com que o processo demore um pouco mais do que o processo online (tempo de courier + processamento no VAC).
  • Encaminhar o pedido para os Estados Unidos (Los Angeles). Essa aplicação pode ser feita online.

Tempo médio de emissão: variável, de acordo com a forma de solicitação.   Durante o processamento de sua mudança de status, seja por Los Angeles ou pelo Brasil, você deverá se manter com status válido no Canadá. Assim, a extensão do seu visto de visitante poderá ser necessária, caso o tempo de processamento da mudança de status seja superior ao tempo autorizado para sua estadia no Canadá.


IMPORTANTE: no caso de extensão do mesmo tipo de visto, esse poderá sim ser processado dentro do Canadá. Em determinados casos, àqueles com visto SX-1, também poderão fazer a mudança de status dentro do Canadá.     O que faz as pessoas preferirem aplicar o pedido de mudança de status no Brasil (por correspondência) e não nos Estados Unidos (online – mais rápido)? Infelizmente, o índice de rejeição para sulamericanos, quando a mudança de status é solicitada por Los Angeles, é extremamente alta. Portanto, as chances de ter a troca de status negada quando feita por Los Angeles são maiores do que quando feita pelo Brasil. Além disso, todos os documentos deverão ser traduzidos – o que não acontece quando a solicitação é feita para o país de origem.

Vale lembrar: nenhum tipo de visto dá 100% de garantia de entrada no país. Sempre há o risco de, por qualquer razão, os oficiais da imigração impedirem a sua entrada. Por isso, atente-se para que toda a sua documentação esteja de acordo com os requisitos de entrada no país.





Agora que vocês já sabem tudo sobre vistos, programem-se, venham para o Canadá! E no que precisarem de ajuda, estamos aqui para atendê-los!
64